conecte-se conosco
Aprenda como viver de renda passiva Aprenda como viver de renda passiva

Investimentos

Como viver de renda passiva?

Publicados

em

Ter um caminho que ensine como viver de renda passiva é o sonho de muita gente. 

Afinal, quem nunca se pegou imaginando os prazeres de estar tomando água de coco na praia, despreocupado de tudo, tendo a garantia de dinheiro caindo na conta.

Se em algum momento você pensou nisso, continue lendo este texto porque vamos mostrar como fazer disso um projeto para que você consiga alcançá-lo no futuro.

Como viver de renda passiva — Primeiros passos

O primeiro passo para viver de renda passiva é exatamente entender qual o conceito disso.

Por definição, renda passiva é a entrada de dinheiro sem o aumento do esforço de trabalho. Ou seja: você ganha mais sem precisar trabalhar mais.

Viver de renda passiva, então, seria ter um fluxo desse dinheiro passivo suficiente para suprir os seus gastos.

Vamos imaginar que, hoje, o seu custo de vida seja, em média, de R$ 4 mil mensais. Imagine que essa seja a quantia suficiente para pagar todas as suas despesas: aluguel, transporte, alimentação, lazer etc.

Basicamente, você é obrigado a trabalhar para bancar esses custos. Se você ganhar mais do que o necessário, pode utilizar o excedente para investir, aumentar os gastos em itens supérfluos, entre outras coisas.

Mas esse seria o limite mínimo para você manter esse padrão de vida. 

Não existe, então, a opção de não trabalhar. Se isso acontecesse, automaticamente você teria que diminuir o seu custo de vida para não se endividar.

No entanto, isso não aconteceria se você tivesse condições de viver de renda passiva. 

Nesse exemplo, se a sua renda passiva gerasse uma média de R$ 4 mil por mês, o trabalho não seria mais uma obrigação, e sim uma opção — porque você gosta ou porque você quer continuar aumentando o seu patrimônio.

É nesse ponto que você passa a ter a possibilidade de viver de renda, se quiser. Você poderia até abandonar o seu trabalho e ficar na praia sabendo que o sua contabilidade está tranquila.

Mas para que isso seja possível, é necessário ter em mente outra coisa importante: viver de renda passiva exige um grau mínimo de previsibilidade.

Não é que você precise ter a garantia de que mensalmente essa renda passiva vá te entregar R$ 4 mil, como falamos no exemplo acima. Mas que, dadas as oscilações, em média você tenha esse valor.

Se em um mês você recebe R$ 3 mil e no outro R$ 5 mil, está tudo certo. Você sabe que eventualmente vai precisar segurar um excedente para garantir as contas no mês seguinte.

O problema é que muita gente não acaba fazendo disso um projeto. Querem um caminho mostrando como viver de renda passiva em 6 meses.

E, a não ser que você ganhe na loteria, é improvável que você saia do mil ao milhão em apenas alguns pares de meses.

Importante também é deixar claro que viver de renda passiva é um objetivo, mas a parte mais fundamental dessa trajetória é a jornada: a construção de patrimônio em longo prazo é o que vai permitir que você atinja essa meta, como veremos a seguir.

Construindo patrimônio para viver de renda passiva

Nós já provamos no artigo sobre como conseguir R$ 1 milhão começando com pouco a viabilidade de atingir essa tão sonhada cifra mesmo iniciando com poucos investimentos.

Lá você pode ver em diferentes gráficos e cenários como é viável atingir essa marca em pouco mais de 10 anos.

Para não deixar este artigo muito longo, vamos nos atentar aqui a três tipos diferentes de investimentos que você pode fazer e que geram renda passiva: imóveis, renda fixa e renda variável.

Como viver de renda passiva — Imóveis

1. Imóveis

Quando falamos de renda fixa, os imóveis talvez sejam a primeira coisa que vêm à cabeça, pensando na compra para o aluguel.

Isso acontece literalmente pelo imóvel ser algo concreto. Você vê a casa, apartamento, chácara etc. É como se existisse uma “garantia” de que, aconteça o que acontecer, o imóvel está ali.

E, embora isso seja uma vantagem, existem algumas desvantagens. A primeira delas é o que chamamos de liquidez. 

Quando você compra um imóvel, você deixa um grande capital de dinheiro “parado” nele. Se amanhã você precisar desse capital, terá que colocar o imóvel à venda, o que pode levar meses até acontecer. Se ele estiver alugado, a burocracia fica ainda maior.

Inclusive, é por isso que tem crescido o interesse pelos Fundos de Investimento Imobiliários. Esses fundos têm seu capital investidos em diferentes tipos de imóveis, gerando renda por meio dos aluguéis, que são distribuídos aos acionistas.

Como são negociados em bolsa, tal como uma ação, a liquidez deles passa a ser diária. Você compra cotas do fundo e passa a receber os aluguéis — por outro lado, você não tem o controle de como o dinheiro do fundo é investido.

Outro ponto importante para ficar atento em relação aos imóveis é que, embora previsível, ele deve ser considerado uma espécie de “renda variável”, já que ele não estará alugado em 100% do tempo (e isso também acontece no fundos imobiliários).

Haverá períodos de vacância em que o dono do imóvel ficará responsável por todos os seus custos de manutenção, impostos etc. Além disso, precisa ter ciência de que parte do aluguel ficará com a corretora.

Vantagens dos imóveis: mercado mais estável, bem concreto, previsibilidade com os aluguéis.

Desvantagens dos imóveis: investimento com pouca liquidez, altos custos de manutenção, altas taxas com intermediários.

Como viver de renda passiva — Renda Fixa

2. Renda fixa

A renda fixa é onde está a maior parte dos investimentos dos brasileiros, como os títulos do tesouro nacional e os CDBs de bancos — sem contar a poupança, campeã de captação, e que nem deveria ser considerado investimento!

Os investidores que procuram a renda fixa normalmente querem fugir ou diminuir o risco nos seus investimentos. Os grandes benefícios da renda fixa são a previsibilidade e a variedade.

A previsibilidade porque você investe sabendo o quanto vai resgatar após certo período, seja em papéis pré-fixados — quando você sabe exatamente o quanto vai resgatar no futuro —, seja em papéis pós-fixados — quando você sabe que vai resgatar determinado percentual no futuro à variação de um índice específico (normalmente o IPCA).

A variedade é outro benefício, pois possibilita que você encontre papéis com diferentes prazos, desde ativos com liquidez diária até ativos com vencimento para mais de 10 anos.

Embora sejam investimentos de menor risco, a renda fixa normalmente faz essa troca diminuindo a rentabilidade, principalmente em momentos em que a Taxa Básica de Juros (SELIC) está tão baixa como atualmente.

Vantagens da renda fixa: grande variedade de ativos, previsibilidade da rentabilidade, menor risco

Desvantagens da renda fixa: baixa rentabilidade — e tende a ser pior ainda quanto mais líquido é o ativo

Como viver de renda passiva — Renda Variável

3. Renda variável

Os investimentos em renda variável são outra boa opção para conseguir viver de renda passiva.

O mais comum é que os investidores escolham empresas lucrativas listadas na bolsa para comprar ações e receber proventos (dividendos ou juros sobre capital próprio).

Dessa forma, com o passar do tempo, se as empresas continuarem crescendo e dando lucros, suas ações se valorizam. Ao mesmo tempo, os lucros são distribuídos entre os acionistas e cada um recebe a sua parte.

Como falamos no item 1, até mesmo quem deseja investir em imóveis tem partido para bolsa, optando por comprar cotas de fundos imobiliários, em vez de investirem diretamente nos imóveis.

Outro ponto positivo é que, em médio e longo prazo, a rentabilidade dos investimentos em renda variável é consideravelmente maior.

O empecilho, no entanto, é que isso costuma estar atrelado a um risco maior também, com o investidor precisando entender as oscilações que o mercado enfrenta rotineiramente.

Vantagens da renda variável: ampla oferta de produtos, boa liquidez, rentabilidade bastante acima dos outros investimentos

Desvantagens da renda variável: maior risco operacional, sendo que o investidor precisa entender e aceitar a volatilidade do mercado

Calculadora de renda passiva

Para que você possa dar o primeiro passo desse projeto e descobrir como viver de renda passiva, nós criamos uma calculadora para permitir que você se organize pensando nos números.

O funcionamento dela é bastante simples, basta que você informe:

  • a sua idade;
  • o capital inicial que você tem hoje para investir;
  • o quanto você deseja investir todos os meses;
  • e a idade que deseja se aposentar, ou seja, quando gostaria de ter essa renda passiva.

Depois disso, você deve responder um entre as duas últimas questões:

  • a rentabilidade mensal dos seus investimentos;
  • ou o valor que gostaria de receber ao se aposentar.

Se você souber o quanto seus investimentos atuais rendem hoje, em média, todos os meses, a calculadora vai indicar o quanto isso vai render para você quando estiver com a idade de se aposentar.

Já se preferir indicar o quanto gostaria de receber em sua aposentadoria, a calculadora vai indicar qual a rentabilidade mensal que você precisa para atingir esse objetivo.

Essa é uma forma bastante consistente de você planejar o seu futuro! Na imagem abaixo você vê um exemplo da calculadora em funcionamento:

Como viver de renda passiva: calculadora te ajuda a planejar o futuro

Para utilizar a calculadora, basta deixar o seu contato no formulário abaixo que enviaremos o arquivo por e-mail.

O download é totalmente gratuito!

Deixe seus contatos abaixo:

Você vai receber por e-mail o link para download da nossa Calculadora de Renda Passiva.

SEUS DADOS ESTÃO SEGUROS. COLOQUE SEU MELHOR E-MAIL. NÃO SE PREOCUPE: NÃO ENVIAMOS SPAM.

Faça já o download e dê o start hoje mesmo nesse projeto de viver de renda passiva! E se gostou do conteúdo, não deixe de compartilhar em suas redes sociais!

Também não esqueça de nos seguir no Instagram, Facebook e Youtube

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Lidos